31.3.11

O tempo certo para os dois

É sempre cheia de bem estar que me sinto quando penso em ti, na tua alegria, espontaneidade, e beleza.
Gostei logo do teu ar de senhor que tem sempre a razão quando te vi pela primeira vez, a subir a rua da baixa do Porto. Tu a espiares-me pelo canto do olho, sem saberes muito bem como chegar até mim e eu ali mesmo ao lado, a pensar no mesmo, a sentir o teu coração a bater pelo meu, só de te ter visto de relance, por mero acaso, no mesmo espaço ao mesmo tempo, o tempo certo para os dois.

15 comentários:

Sinceridade é o único requisito