1.3.10


se os sonhos fossem fáceis de concretizar, como os castelos de areia, eu já estaria nas "luzes da ribalta" ; estaria a fazer teatro, saberia os minhas falas de cor, estaria a representar imensos papéis que são totalmente o contrário de mim, são o que eu não sou, seria um desafio, mas que por força da minha vontade, seria fácil de ultrapassar, estaria a actuar em frente a milhares de pessoas, pessoas deste mundo, do outro, deste país, doutros países, portugueses, franceses, ingleses, alemães, gregos, chineses, ucranianos, suíços, até sul coreanos, se assim o desejassem. Sentir-me-ia eu própria, faria rir, chorar, gritar, assustar, faria drama, romance, comédia (...) seria totalmente feliz, acho que até é este pedaço de vida que me falta para me sentir realizada.
viva o teatro, viva os camarins, viva as histórias inventadas, os guiões escritos, viva os vestuários, a "make up", os cenários, viva o que as cortinas escondem, o que as pessoas esperam ver, a surpresa delas enquanto estão a assistir e o sorriso satisfatório estampado nas suas faces quando se vão embora, querendo repetir a dose. Não quero ser mundialmente famosa, quero apenas fazer a coisa bem feita e que toda a gente admire o esforço.
obrigada pela atenção!

2 comentários:

  1. Concordo plenamente com tudo o que dizes! Adorei este texto, e presumo que queiras ser actriz, então estamos mais ou menos no mesmo campo, visto que eu quero ser realizadora de cinema.
    Força na conquista do teu sonho!

    ResponderEliminar
  2. É uma arte espantosa, adoro!
    Boa sorte ;)

    ResponderEliminar

Sinceridade é o único requisito