31.12.10

Contagem decrescente (FELIZ 2011)

Mais um ano que passou a correr. É engraçado como todos, todos os anos digo o mesmo. Não há um ano que tem falhado.
Deveria fazer uma estatística do ano de 2010 ou algo do género, mas passou-se tanta coisa. Em um ano a minha vida deu tanta, mas tanta volta. Que se vos contasse, por mais esforço que fizessem não a entenderiam. Nem eu própria entendo.
A cada ano que passa, sinto-me a envelhecer e em todos os sentidos. O meu físico, a minha mentalidade, o meu coração e até a minha alma envelheceram um bocadinho.
Neste ano que passou, aprendi a dar uso ao coração. Senti saudade, sofri de perda, chorei por amor e aprendi a viver com os erros que cometi. Descobri o que era arrependimento, raiva, ódio e descobri o mais importante de tudo: o que é amar.
Posso até me ter queixado a cerca de 2010, o ano inteiro, mas tive coisas tão boas que são capazes de passar por cima das más.
Espero um 2011 muito melhor, cheio de saúde, felicidade e AMOR. Porque quero namorar, namorar e amar muito e sentir-me amada.
Estou a merecer um ano repleto de coisas boas.


Ps: já comprei umas cuecas para estrear na passagem e estou ansiosa pelas doze badaladas.

3 comentários:

Sinceridade é o único requisito