9.3.11

No fim, não há fim, só primeiras vezes

finalmente chegaram as 6 da tarde. finalmente entrei no elevador. desci escadas. entrei no teu carro. e disse: amor. os meus olhos brilhavam. pareciam pirilampos. foi mais uma das nossas primeiras vezes. mais uma vez diferente. é sempre diferente. e cada vez te amo mais, sabes? a cada segundinho que passa o meu amor cresce. eu penso em ti a toda a hora. a toda a hora. e no fim de contas estávamos mesmo destinados. e no fim eu não aguentei e corri para os teus braços. que nem louca. e no fim amo-te como nunca amei em toda a minha vida. e no fim. no fim. não há fim. só primeiras vezes.

8 comentários:

Sinceridade é o único requisito