1.6.11

Êxtase

Amo lançar os meus braços ao teu pescoço. Os nossos lábios unem-se num beijo profundo, infinito, quase imaterial, pelo seu êxtase. Um amor como o nosso não pode viver nas condições em que vivem os amores vulgares.. É que desde que te digo que te amo, é como se pedisse para seres meu diante de Deus. Sempre que pensava em ti, era já com esta esperança de uma existência toda nossa, longe daqui, longe de todos, tendo quebrado todos os laços presentes, pondo a nossa paixão acima de todas as ficções humanas, indo ser felizes para algum canto do mundo, solitariamente e para sempre.

9 comentários:

Sinceridade é o único requisito