5.9.11

Só vou deixar os ponteiros correrem de novo, quando nós voltarmos a correr juntas

Em diversos momentos sinto a tua doce falta. Mentiria se dissesse que a sinto a toda a hora, mas de facto sinto-a muito mais vezes do que todos nós possamos imaginar.
Não te peço para não ires, seria injusto e egoísta da minha parte, peço-te apenas que fiques, nem que sejam muito raras as vezes em que nós nos veremos.
Parece que os nossos pacotes de açúcar se decidiram rasgar e os seus pequenos grãos se decidiram espalhar pelo mundo fora, largando as nossas recordações ao desconhecido. Agora o nosso frasco onde guardamos os pacotes do açúcar para o café, está mais vazio que nunca.
A vida é uma escolha e tu parece que fizeste a tua, não me agrada- de facto- mas respeito-a, se essa escolha te fizer feliz por muito tempo.
Tenho medo de já não poder estar aqui para te apoiar quando tu voltares e disseres que nunca te foste, que as tuas saudades apertaram e que os meus abraços te fazem falta, quando voltares e disseres que precisamos de falar, desabafares comigo e desmanchares-te nas lágrimas que começaste a esconder de mim.
A verdade é que as bonecas e as personagens dos filmes que partilhamos toda a vida, foram trocadas pelos vernizes, os casacos em dias de frio e as chamadas em dias de crise. Já não me lembro da última vez que estivemos juntas e estivemos realmente unidas, como desde que lembro, e isso começa a pesar (não é nada bom sinal quando nos começámos a esquecer das coisas boas). Eu não quero em caso algum me esquecer de ti, ou dos traços do teu rosto, ou das linhas da tua mão, ou do som do teu coração bater, não quero em caso algum me esquecer de ti, porque vendo bem, longe ou perto estiveste sempre do meu lado e eu sempre do teu.
Dá-me um sinal de vida, só te peço isso. As saudades são muitas e os sinais cada vez menores.
Não te vás embora de vez, eu ainda preciso tanto de ti, e no fim de contas, tu de mim. Vou parar o relógio do nosso tempo e só vou deixar os ponteiros correrem de novo, quando nós voltarmos a correr juntas.
Amo-te, Amo-te.

3 comentários:

  1. Os teus textos são sempre amor, sejam para quem for. É isto.

    ResponderEliminar
  2. está lindo este texto, meu amor. e lembra-te que o que é nosso, volta sempre para nós. amo-te muito!

    ResponderEliminar

Sinceridade é o único requisito