27.11.11

V

Eles têm-me pressionado? mas quem raio seriam eles? o meu coração já sofreu emoções muito fortes hoje e o Miguel nunca mais chega, vou ter um ataque. 
Passaram-se 10, 20 minutos... ao fim de meia hora finalmente avistei o Miguel a entrar no parque. A vir em direcção a  mim, com uma cara de que não vinha aí coisa boa...
Miguel: "Joana. Não sei como começar isto."
Eu: "Penso que devias começar pelo início. Que querias dizer com: eles têm-me pressionado?"
Miguel: "Lembraste de eu ter dito que em breve teria uma óptima proposta de trabalho?"
Eu: "Sim, lembro-me. Até comemoramos."
Miguel: "Exacto. Mas isto não é de todo um motivo de comemoração." (dizia ele com cara de sofrimento)
Eu: "Miguel. Deixa-te de rodeios, vai logo directo ao assunto." (estava aflita já!)
Miguel: "Bem...a reunião a que eu fui naquela empresa em Lisboa, sabes? Fez-me uma proposta de trabalho muito boa mesmo, que me vai fazer crescer imenso no meu ramo de trabalho."
Eu: "E então? Isso é óptimo Miguel." (abracei-o)
Empurrando-me para trás o Miguel continua: "Não, não é de todo óptimo. A proposta que eles me fizeram foi para uma das empresas deles, mas fora do país. Nos estados unidos, para ser mais concreto.
Não, não chores Joana. Por favor, olha para mim. (abraçou-me) Na última semana a minha vida deu uma volta enorme. Nós tivemos uma discussão e eu logo de seguida fui para Lisboa. Quando vim, voltamos a discutir. Desconfiaste de mim. Tudo bem que me viste com outra, e eu não te avisei logo quando cheguei, mas Joana, tu conheces-me. Estava a preparar o pedido das nossas vidas. Já não faz tanto sentido agora. Ás vezes estas coisas fazem-nos perceber o que está de errado nas nossas vidas. Não, não digas nada. Não quer dizer que eu não te ame, porque amo e muito e só a ti. Mas sabes que eu sonhei com este pedido tantos e tantos anos, mas depois conheci-te e a minha prioridade deixou de ser o trabalho propriamente. Todavia, quando a gente se zangou, eu percebi que por azar do destino podemos acabar de um dia para o outro, e que se eu rejeitar este pedido e isso acontecer, nem eu, nem tu, vamos ficar bem com isso. Fogo Joana, é um sonho que eu tenho à muito."
Eu: "Não, não digas mais nada. (levantei-me, carregada de lágrimas) Eu já percebi tudo. Compreendo que estejas prestes a tomar a decisão que vais tomar, não te preocupes comigo. Simplesmente não concordo com o facto de dizeres que podemos acabar de um dia para o outro, porque estas coisas não são nada assim. Dois anos e tal de relação, não podem ser assim lançados ao lixo, sem mais nem menos. Entendes? Eu Amo-te e levar-te-ia comigo, seja para onde fosse. De facto acho que a minha vida foi feita para estar ao teu lado. Sei que não entendes isso. Porque provavelmente não é amor que sentes por mim, é mais carinho, afinidade, mas não amor. E só agora entendo isso. Ninguém toma uma decisão como a tua de ânimo leve, como tu estás a tomar, mas deixa, deixa Miguel. O tempo, o tempo curará as feridas que me causas." (Virei costas, sem mais nada dizer).

(continua...)

11 comentários:

  1. até com textos enormes tu consegues prender-me á leitura *.*

    ResponderEliminar
  2. posso-te pedir uma coisinha? $:
    se puderes visita o meu novo blog, é sobre moda caso te interesse <3

    http://unexotic.blogspot.com/

    ResponderEliminar
  3. vem de adriana xD foi o meu exmelhor amigo que me deu, e olha assim ficou

    ResponderEliminar
  4. fizeste me lembrar de como o meu nome veio a avante :s mas é passado. mas olha lá ficou :)

    ResponderEliminar

Sinceridade é o único requisito