29.11.11

E se digo amor, falo sem ambiguidade, de ti

Quando a tua vida invadiu a minha, encontrei a felicidade que muitos procuram, mas poucos encontram, desabrochou-se o amor no meu coração, a alegria dos dias encheu-me todos os poros.
Tenho o prazer de dizer que tenho amor de sobra, todo ele para ti. E se digo amor, não me chega apenas amor. E se digo amor refiro-me a todos os pedacinhos de tempo que tenho o prazer de partilhar contigo. E se digo amor, desenho numa folha branca os privilégios de nos tocarmos e sentirmos num olhar apenas. E se digo amor, refiro-me a todos os brindes com que nos contemplamos todos os dias, como a chuva e o vento. E se digo amor, falo sem ambiguidade, de ti. De ti, com todo o teu ser, toda a tua alma presente em mim. 
Agora eu digo-te como este mundo é perfeito assim, uma constante mudança de cenário, de perdas e de ganhos, mas sempre o teu abraço, sempre a tua voz, sempre nós.

10 comentários:

Sinceridade é o único requisito