8.12.11

Amor é mesmo assim

Sou tão transparente contigo. Conheces-me e amas-me da maneira que eu sou.
Conheces-me chata, insistente, diferente. Conheces-me acelerada, sorridente, e divertida. Conheces-me cantora, leitora, dançarina. Conheces-me pintora, e alegre. Conheces-me sincera, e frontal. Conheces-me despida, vestida. Conheces-me tapada, e descoberta. Conheces-me quando eu durmo, quando eu fico acordada a olhar para ti. Conheces-me honesta, e irritada. Conheces-me nervosa, preparada. Conheces-me deitada, e de pé. Conheces-me despenteada, refilona. Conheces-me feia, e bonita. Conheces-me apaixonada, louca, desatinada. Conheces-me de qualquer maneira e amas-me assim, Deus- ou quem lá tenha sido- deu-te uma paciência de Santo, não haja dúvida. Mas o amor é mesmo assim, não é? Conhecer e amar a pessoa do jeito que ela é- sim, de facto amor é mesmo assim- e posso dizer com certezas que me amas e que te amo muito. Amo-te com todos os teus defeitos chapados na cara e Amo-te ainda mais com as tuas virtudes chapadas no coração. Amo-te!

8 comentários:

Sinceridade é o único requisito