6.1.12

coração quente

Trago o meu coração quente, pronto a falar de ti, sobre ti. Como é um luxo a forma como as nossas mãos andam juntas, e como adoro quando sorris e me olhas. Baixo a cabeça e choro um bocadinho, de felicidade. A vida sorri-me, o sol parece ter sido desenhado com lápis de cera amarelo e a lua com um prateado, muito bonito. Trago o meu coração quente todos os dias, a bater tão depressa que quando existe um pequeno silêncio assustador, se ouve. Trago o meu coração quente, quase a fugir-me pela boca, ou por qualquer um dos meus orifícios, porque o meu amor é tão grande e enche-me o corpo, que alegria. Trago o meu coração quente, entendes? As tuas palavras aquecem-no, por mais frio que faça, e os teus gestos mantêm-no quente. Espera que eu trago o meu coração quente, tão quente que só o teu coração tem coragem e capacidade de lá tocar. Olha que eu trago o meu coração tão quente, para sempre acompanhado pelo teu!

13 comentários:

Sinceridade é o único requisito