23.7.12

Fatídico dia

Acordo. O cheiro ainda é o mesmo, e a luz do dia fura a persiana. Abro os olhos devagarinho e apalpo o que tenho à minha volta, dou-me conta que tu não estás. Não é de hoje que a tua ausência se faz notar, e eu parei nesse fatídico dia.
Ouço a multidão, e parece que te leio. As lágrimas escorregam sem eu conseguir evitar. O meu mundo estremece, e o coração fica tão pequeno. As palavras fogem, só ficam as letras sem sentido. Músicas que doem. Promessas perdidas. Lembranças que enlouquecem. Sei que fazia frio, doí-a e fazia frio. 
O mapa de hipóteses infinitas foi rasgado, e o meu sopro quente gelou. Ver-te partir sem ter a noção que era a última vez, faz-me pensar que poderia ter durado mais aquele beijo final. Eu Amo-te, e não é de hoje. 

3 comentários:

Sinceridade é o único requisito