2.10.12

coração que bate e que me arrepia o corpo

É sábado de manhã e eu deixo-te um bilhete na mesinha de cabeceira. Um "Bom dia, Amo-te muito. Encontra-me", e lá vens tu de mansinho procurar por mim ao longo do quarto. Depois salto eu dum canto qualquer perguntando se te assustei, nunca te assusto, mas tu dizes sempre que sim porque sabes que isso me deixa feliz. Tu deixas-me feliz.
Voltamos os dois para a cama, porque o quentinho dos lençóis convida-nos e nós lá ficamos enroscados um no outro. Tu agarras-me, eu agarro-te, beija-mo-nos, trocamos sussurros. 
Pois é... Acordar ao teu lado é de longe das melhores sensações do mundo. Sentir o amor com que me agarras, o teu coração que bate e que me arrepia o corpo. Sentir a tua pele encostada na minha e a tua respiração no meu cabelo, os teus olhos que fazem os meus ficarem alegres.
Tu és a alegria que envolve todos os meus dias, tu és tu. 

1 comentário:

Sinceridade é o único requisito