29.4.16

O que vou aprendendo

Querem nos programar para sermos todos iguais, mas esquecem-se que nascemos todos diferentes. Daí surgem as desigualdades e as exclusões, esquecem-se que não temos todos acesso às mesmas oportunidades. 
Alguns não podem comprar as mais recentes sapatilhas da nike, nem ir fazer o passeio de barco das sete pontes no Rio Douro, alguns lutam para ter o que comer na mesa e se as sapatilhas que o amigo lhe deu porque não usava se aguentam mais um dia, alguns simplesmente não vão à escola porque não vêm o que lhes pode trazer de bom e arranjar dinheiro que é escasso é que é prioridade, daí surge o abandono e o insucesso escolar, alguns não têm esperanças de um mundo melhor e vêm a sua vida ser reproduzida como a dos pais, vão ter filhos e não lhes vão poder oferecer as oportunidades que também não tiveram. 
É preciso faze-los perceber que sim, podem ser diferentes dos pais, que estudar é importante, mas para isso é preciso recorrer à pirâmide de Maslow, em que seria preciso alimenta-los, dar-lhes o que vestir, começando por satisfazer uma necessidade básica, para que depois, a pouco e pouco pudessem chegar até à auto-realização, pudessem ver o mundo de outra maneira, começassem a sonhar, e é preciso mudar também a forma como a escola vê as pessoas, que não são meros números que contam para o ranking, que não são todas iguais, mas sim todas diferentes, por isso ensina-las da mesma maneira à espera que todos tenham o mesmo resultado é errado, precisamos disso e muito mais. Precisamos de mais humanos, que lutem para fazer a diferença e para fazer ver aos outros que eles podem ser a diferença.

7 comentários:

  1. É verdade. E sabes o que vejo? Muita gente tem as prioridades trocadas. Em vez de se alimentarem bem e gastarem dinheiro na educação dos filhos ou na sua própria educação, andam de Iphobe, comem fora todos os dias e vestem roupa de marca... :/
    Beijinho
    The-not-so-girlygirl.blogspot.com

    ResponderEliminar
  2. Passam imagem de tudo bonito e bom. escondem a fome, os motivos por tas das guerras ocultam o materialismo, falta de carisma e humanidade e vem falar de um bem maior. Que somos todos iguais, mas são os primeiros a decidir quem morre ou vive.

    ResponderEliminar
  3. Este post fez-me lembrar a música "Fast Car", sobre a pobreza estrutural. É muito isso.

    ResponderEliminar
  4. Hoje é o dia de quem está onde tantas vezes não está mais ninguém! Hoje é o nosso dia: Feliz Dia Internacional dos Enfermeiros

    ResponderEliminar
  5. "precisamos ser mais humanos"

    abraço profundo.

    ResponderEliminar
  6. Ola Linda:)
    Tudo Bem?
    Adoro o Post:)
    Muito Obrigada
    Bom fim de semana
    Bjs Open Kloset
    Novo Post:
    http://openklosetfashion.blogspot.pt/2016/05/real-abadia-congress-spa-hotel.html
    Instagram:@openklosetfashion

    ResponderEliminar

Sinceridade é o único requisito